Minas Gerais

Suspeito de articular ataques em MG é morto em ação da PMMG

As forças de segurança de Minas Gerais continuam empenhadas para tentar encontrar os responsáveis pela série de ataques no estado que tiveram início no domingo e continuam amedrontando as cidades mineiras. Ao mesmo tempo, operações acontecem nos municípios na tentativa de encontrar os autores. Em uma dessas ações, que aconteceu na madrugada desta quinta-feira, em Pouso Alegre, na Região Sul de Minas, um  homem apontado como um dos articuladores dos atentados acabou morto por policiais militares.  Creonte dos Santos Nogueira, conhecido como Psico, é suspeito de fazer parte de uma organização criminosa paulista que age dentro e fora dos presídios. Ele seria o mandante do ataque contra a casa de um sargento da PM em São Lourenço, na mesma região.

A operação para tentar prender Creonte foi montada depois que o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) conseguiu informações sobre a localização do criminoso, que estava foragido da Penitenciária de Segurança Máxima Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Foi identificada a localização de Creonte, que estaria morando em Pouso Alegre.

O Batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas (Rotam) foi acionado e enviou equipes à cidade. Os militares foram até o Bairro Jardim Olímpio na tentativa de prender o criminoso. Um cerco foi montado na residência para impedir uma possível fuga. Na ação, segundo a PM, a luz do quarto foi acesa e uma moradora chegou na janela. Ao ver a movimentação policial, correu.

Na briga, o suspeito caiu no sofá com a arma na mão. De acordo com a PM, ele fez um movimento para disparar contra os policiais. Por causa disso, os policiais acabaram atirando contra ele. O homem foi atingido por quatro tiros e foi socorrido pelas equipes até o Hospital das Clínicas Samuel Libânio, mas não resistiu aos ferimentos. O militar que lutou com ele também precisou de atendimento médico.
Segundo a PM, no bolso da calça do homem foram encontradas munição calibre 9 milímetros. Creonte tinha passagens pela polícia por tráfico de drogas e homicídio. Foram apreendidos pelas equipes celulares, computadores, documentos e anotações, que segundo a corporação, continham informações sobre a organização criminosa.

Alfenas

Um dos envolvidos na onda de ataques em Minas Gerais foi preso por policiais militares nesta quinta-feira. Joel Aparecido Marques, conhecido como Jô, é apontado como um dos autores de disparos contra o segundo grupamento do primeiro pelotão da 18ª Companhia de Meio Ambiente da Polícia Militar (PM) de Alfenas, na Região Sul de Minas Gerais, na madrugada desta quinta-feira. Ele acabou identificado durante uma operação do Batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas (Rotam).

Notícias Relacionadas

Número de pedidos de registro de candidatura em Minas é o maior da história em eleições gerais

Redação

Campanha eleitoral começa hoje nas ruas e candidatos traçam estratégias

Redação

Professor chama aluna de ‘gostosa’ e causa polêmica em escola de MG

Redação

Comentários no Facebook

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais